domingo, março 01, 2009

Dança do Sagrado Feminino

No meu ponto de vista, a DANÇA DO VENTRE é o resgate de uma feminilidade reprimida por séculos de religião e cultura machista.
Ao longo dos anos e do cristianismo, as deusas femininas foram sendo substituídas por deuses puramente masculinos. Por tal razão, latente dentro de nós, mulheres, sentimos a necessidade de uma atividade, um ritual puramente feminino, que nos faça sentirmo-nos fortes, poderosas, conhecedoras da magia como parte da natureza, como as antigas sacerdotisas.
No contato diário com a dança oriental, descobrimos padrões comuns entre os movimentos da dança com o do universo que nos cerca.
Assim, existem 5 padrões que nos são comuns, símbolos que nos são familiares de antigas culturas e da natureza que nos cerca.
Símbolos que podemos denominar de formas sagradas: o círculo, o crescente lunar, os oitos, as ondulações e os tremidos.
O círculo
Ele é perfeito em sua totalidade. É um dos símbolos mais antigos, e representou o mistério de ser atraves de muitas eras . Os círculos são vistos em toda parte: nas luas cheias, na barriga de uma mulher grávida, nas frutas, nas células de nosso corpo, no formato dos nossos olhos e dos planetas.
O crescente
Ele é o braço simbólico dos pais que nos embalam. Tem a poderosa qualidade de um círculo aberto que pode segurar e prender qualquer coisa. Historicamente, era símbolo dos órgaos internos femininos, (útero e ovários ), e chifres sagrados dos Deuses. O crescente está no nosso rosto em nosso sorriso, está na lua crescente,nos arco-iris, na crista da onda e em tudo a nossa volta.
O oito
No corpo da mulher, os músculos que guardam a passagem da vida são em formato de 8 , o sistema de circulação do nosso sangue também segue em oito. A interação entre a água, o ar e a terra criam invisíveis formas de oito. Não surpreendendo que a figura do oito deitado representa na matemática o símbolo de infinito, leminiscata: "o produto das distâncias de seus pontos a outros dois pontos é fixo e constante."
Os tremidos - Shimmy
A vibração ou o tremido são formas invisiveis que nos cercam. É o tremor de excitação que se reflete na respiração, o agitar dos membros pelo medo. Como o nosso coração que acelera, nosso planeta muda e a luz brilha e pulsa. O bater da chuva no chão e o cintilar das estrelas, os relâmpagos e tempestades elétricas.
A ondulação
As linhas onduladas ou as ondulações, estão em muitas forças despercebidas em nosso universo. É a forma do espaço, o trajeto do calor, das ondas de rádio, do som. Os movimentos de uma serpente, o fluir de um rio, a barriga de uma mulher nas contrações. A ondulação nos conecta com o mais intimo, nos leva ao centro do corpo, na espinha, nos deleitando com a liberdade que temos desde que ficamos eretos. Podemos observar também as ondulações na estrutura do DNA e na aurora boreal.
(parte in http://www.dancadosagradofeminino.com/, por Shakty Shala)

7 comentários:

Radiva disse...

muito obrigada pela visita,tbm gosto de suas imagens.
Beijos doces

Eu sei que vou te amar disse...

Muito interessante seu post, gosto imenso da danca do ventre e acredito que seja uma danca misteriosa, feminina e muito sensual!
Beijo doce

Shakty disse...

Que legal, isso aí é texto meu, obrigada por divulgar e colocar os créditos! bjks Shakty Shala

Up !!! disse...

Ola , adorei seu blog , parabens !! Amo dançar DV .Michele

Giovanna ઇ‍ઉ disse...

Oi Najha! Adorei o que vc escreveu. É incrível mesmo a sensibilidade e o poder que a dança do ventre desperta nas mulheres.
Beijos

Fabi Benetti disse...

oi, amu dança do ventre, do aulas além d fazer artesanato!
amei seu blog..
da uma olhadinha no meu blog caso se interesse!
http://flordecabelo.blogspot.com/
bjinhusssssssss

Loja Kashimire Gloss Artigos Importados disse...

Lindo e Blog e de muito bom gosto!

Seguirei com prazer!